terça-feira, 31 de julho de 2012

[RESENHA] Conselho de Amiga - Siobhan Vivian

Antes de começar a leitura de "Conselho de Amiga", acreditava que não iria me decepcionar, pelo fato de já ter lido "Não Sou Este Tipo de Garota" escrito pela mesma autora e também publicado pela editora Novo Conceito. Mas infelizmente aconteceu o contrário.


Ruby está completando 16 anos... mas o dia especial não é tão doce quanto foi planejado. Seu pai desaparecido há muito tempo aparece e Ruby não quer ter nenhuma relação com ele. Ao contrário, ela quer sair com seus amigos — a leal Beth, a perigosa Katherine e a fofoqueira Maria. Elas dão muitos conselhos a Ruby — sobre garotos, seu pai e como ela deve se vestir e como deveria estar se sentindo. Mas, na verdade, ela não sabe o que pensar ou sentir. Especialmente quando um novo garoto entra em cena... e Ruby descobre que algumas de suas amigas não são tão verdadeiras quanto dizem.


A história começa no aniversário de dezesseis anos de Ruby. Ela está em casa, com sua mãe e suas grandes três amigas: Beth, Katherine e Maria. Todos estão felizes, até que o seu pai — Jim  aparece e sem querer, acaba com a festa. Ele a abandonou quando ela tinha apenas dez anos, sem ao menos explicar o motivo de sua saída. Sua mãe nunca quis comentar sobre o assunto, fazendo com que Ruby criasse sua própria conclusão sobre o caso.

E com a volta do seu pai, Ruby começa a se questionar se deve ou não procurar o seu pai e descobrir o real motivo de seu pai ter saído da sua casa. A partir deste momento, ela começa a pedir conselhos à suas amigas e de quem você menos espera, é que você irá se surpreender.

Eu até conseguia entender algumas atitudes da Ruby, mas houve momentos em que ela me irritou bastante, com atitudes completamente infantis para a idade dela. Eu entendia os problemas pelo qual ela estava passando, mas imaturidade tem limite — pelo menos para mim.

"Estou desorientada. Charlie está inclinado sobre mim, de olhos fechados, cabeça ligeiramente para a esquerda. Vai acontecer. meu primeiro beijo! Fecho os olhos e espero. Quando os lábios se tocam, surge uma faísca. Um choque elétrico. Ou o que é?"

O começo foi lento e até demorou um pouco, para que a leitura de fato melhorasse. E sinceramente o que mais me deixou irritado foi o final. Eu detesto livros que têm um final vago. E com esse livro não foi diferente. Parece que a autora começou a escrever a história e de repente parou, como se a história estivesse ótima e o final melhor ainda — doce ilusão dela! 


Concluindo, o livro é razoável. Se você, mesmo assim, ainda tem interesse em ler o livro, não hesite e leia. Porém, advirto: Não espere uma grande história, pois você pode se decepcionar. 


Fica a dica!



{PROMOÇÃO} Eu Amo a Editora Novo Conceito - Até 18/08



Regras:

  • Seguir o blog publicamente;
  • Ser residente no Brasil;
  • E comentar neste post, validando sua participação. (UM COMENTÁRIO APENAS!)
  • Preencha o formulário abaixo:
  • a Rafflecopter giveaway

domingo, 29 de julho de 2012

Lançamentos de Agosto - Novo Conceito


Polly é a mais antiga amiga de Rose. Então quando ela liga para dar a notícia que seu marido morreu, Rose não pensa duas vezes ao convidá-la para ficar em sua casa. Ela faria qualquer coisa pela amiga; sempre foi assim. Polly sempre foi singular — uma das qualidades que Rose mais admirava nela — e desde o momento em que ela e seus dois filhos chegaram na porta de Rose, fica óbvio que ela não é uma típica viúva. Mas quanto mais Polly fica na casa, mais Rose pensa o quanto a conhece. Ela não consegue parar de pensar, também, se sua presença tem algo a ver com o fato de Rose estar perdendo o controle de sua família e sua casa. Enquanto o mundo de Rose é meticulosamente destruído, uma coisa fica clara: tirar Polly da casa está cada vez mais difícil.

Em Spartan Gold e Lost Empire, Clive Cussler levou os leitores ao mundo do time do casal Sam e Remi Fargo, em que suas paixões e instinto para caçar tesouros trouxeram descobertas extraordinárias e jornadas perigosas. A próxima aventura do casal, no entanto, pode ser mais ainda aterrorizante. Os Fargos são especialistas em caçar tesouros e não pessoas. Mas, então, um barão do petróleo de Texas os procura com uma pedido pessoal: um investigador amigo dos Faros estava em uma missão para procurar o pai do barão, porém, agora ele também está sumido. Sam e Remi seriam capazes de procurar pelos dois? Apesar de não ter adicionado muita informação sobre o caso, Fargos concorda em começar a procura. O que eles encontrarem irá além do que eles imaginaram. Em uma viagem que os irá levar a Tibet, Nepal, Bulgária, Índia e China, os Fargos serão envolvidos com um mercado negro de fósseis, um baú centenário e o ancião do Reino Tibetano de Mustang, um dirigível do século anterior...

Anne Tyler nos leva a um romance sábio, assustador e profundamente tocante em que descreve um homem de meia-idade, desolado pela morte de sua esposa, que tem melhorado gradualmente pelas aparições frequentes da mulher — na casa deles, na estrada, no mercado. Com deficiência no braço e na perna direita, Aaron passou sua infância tentando se livrar de sua irmã, que queria mandar nele. Então, quando conhece Dorothy, uma jovem tímida e recatada, ele vê uma luz no fim do túnel. Eles se casam e têm uma vida relativamente modesta e feliz. Mas quando uma árvore cai em sua casa, Dorothy morre e Aaron começa a se sentir vazio. Apenas as aparições inesperadas de Dorothy o ajudam a sobreviver e encontrar certa paz. Aos poucos, durante seu trabalho na editora da família, ele descobre obras que presumem ser guias para iniciantes durante os caminhos da vida e que, talvez para esses iniciantes, há uma maneira de dizer adeus.

Tudo começa com uma garota... (porque sim, sempra há uma garota...) Jason Priestley acabou de vê-la. Eles partilharam de um momento incrível e rápido de profunda possibilidade, em algum lugar da Charlotte Street. E então, em um piscar de olhos, ela partiu deixando-o, acidentalmente, segurando sua câmera descartável, com o filme de fotos completo... E agora Jason — ex-prodessor, ex-namorado, escritor e herói relutante — se depara com um dilema. Deveria tentar seguir A Garota? E se ela for A garota? Mas aquilo significaria utilizar suas únicas pistas, que estão ainda intocáveis em seu poder... É engraçado como as coisas algumas situações se desenrolam...

Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.


Explicação da mudança da capa: A primeira capa do livro P.S. Eu te amo divulgada foi meramente ilustrativa para que nossos leitores relacionassem a obra à mídia lançada em 2007.
Os detentores desta imagem permitem apenas que ela seja vinculada à divulgação do filme.







sexta-feira, 27 de julho de 2012

Bem Mais Perto - Susane Colasanti [RESENHA]

Eu nunca antes havia me identificado tanto com uma protagonista, como me identifiquei com a Brooke. Eu fiquei completamente encantado com a personalidade dela e com as suas atitudes. Foi uma leitura leve, interessante e gostosa. Espero imensamente ler outros livros da autora. 


Quando Brooke descobre que o amor de sua vida, Scott Abrams, está se mudando do subúrbio de New Jersey para Nova York, ela decide segui-lo até lá. Viver com o pai ausente e se adaptar a uma escola totalmente nova são desafiantes para ela — e as coisas ficam ainda piores quando ela descobre que Scott já tem uma namorada. Mas como ela aprende a sobreviver na cidade grande, começa a descobrir todo um novo lado de si mesma e percebe que, às vezes, o amor pode te encontrar mesmo quando você não está olhando para ele.


Como várias garotas por aí, Brooke se apaixonou por um garoto que não quer saber dela. Ela é praticamente inexistente para ele. Mas mesmo assim, ela não desiste. Até que para desespero dela, ela descobre que ele se mudará para Nova York. *pisca* Logo ela não mede esforços para segui-lo e decide mudar-se para a maravilhosa cidade. E ainda bem que o seu pai mora lá ― sorte dela!

Ela abandona tudo ― sua mãe, amigos, entre outras pessoas ― para ir atrás da sua grande paixão ― Scott Abrams. Logo de início, ele ainda continua sem perceber os reais sentimentos de Brooke. Então, para se aproximar mais dele na nova escola, ela decide tornar-se amiga dele. 

Depois, ela começa a se auto-questionar e começa à procurar a resposta para a seguinte pergunta: Será isso mesmo o que eu quero?

Muitas pessoas podem até pensar que, pela capa fofa do livro, seja uma história romântica e clichê; é quase isso. A história tem seus momentos clichês, mas mesmo assim, consegue se sobressair. Eu sinceramente, ao ler o livro, encontrei uma história sobre as descobertas pessoais da protagonista e não um romance fofo. Não que eu não tenha gostado. Claro que não. Muito pelo contrário, eu gostei muito.

“Você nunca consegue conhecer alguém completamente, não importa o quanto ache que conheça. As pessoas sempre omitirão partes de suas vidas. Sempre haverá alguma verdade sobre elas que você nunca saberá." Pág.:47


Em vários momentos, eu consegui sentir as mesmas sensações da protagonista. Eu sou louco para viver em Nova York e a protagonista sempre teve vontade de morar lá. Então, quando ela descrevia os locais por onde passava, as sensações, enfim, tudo, eu sentia o mesmo e adorava ― uma das qualidades da leitura para mim.


A única coisa que eu não faria, era sair da minha cidade para ir atrás de uma pessoa que eu amasse; não tenho coragem para tal ato. 


Outra personagem que me encantou bastante foi a Sadie ― mesmo não sendo tão bem explorada como eu esperava. A autora devia ter explorado mais essa personagem tão legal e por vezes divertida. O John não me encantou muito. A autora devia o ter explorado mais, até porque, ele é um personagem importante na história. Mas infelizmente não foi o que aconteceu.


Se eu gostei da história? Sim, muito. A história é tão gostosa que em poucas horas, eu havia concluído a leitura. Caso queira ler este livro, esperando um romance lindo, é melhor ter cuidado. Talvez não seja bem isso que você encontrará. Caso contrário, leia tranquilamente e viva todas as emoções que Nova York e Brooke poderão lhe proporcionar. 


Recomendo!







quarta-feira, 25 de julho de 2012

Do Seu Lado - Fernanda Saads [RESENHA]


Que leitura gostosa! Precisava começar essa resenha assim... Expressando o quanto eu adorei ler este livro. A capa é linda, a história é muito fofa e a autora mais ainda, por ter criado uma história tão leve, romântica e divertida. Muitos podem achar a história do livro clichê, mas mesmo sendo clichê, é a mais pura realidade. 


Após um longo tempo de terapia para se recuperar de um fora, Sarah parece estar bem. Quer dizer, ela já recuperou seu peso normal e consegue pensar em outras coisas além de Bruno. O problema é que no fundo ela vive fantasiando o dia em que esbarra com ele na rua e: pimba! Ela está linda e radiante e ele percebe a mancada que deu. Seus planos são simples: reconquistar Bruno e depois dar o troco que ele merece. Mas o destino lhe prega uma peça quando Nestor, seu chefe, pede que ela visite um novo cliente e, de repente, tudo vira de cabeça para baixo. Lá está ela de frente para o seu antigo amor, que parece mais irresistível do que nunca! Enquanto isso, seu melhor amigo, Igor, sempre presente e irritantemente perfeito, não suporta vê-la cair nas garras do bonitão outra vez. Sarah terá que lutar contra os próprios conceitos para descobrir o verdadeiro sentido do amor.


Sarah é uma jovem arquiteta e uma mulher aparentemente comum. Quando eu digo "aparentemente" é porque não é toda mulher que tem um melhor "amigo" como o Igor ― bonito, carismático, inteligente e que acima de tudo, é apaixonado por ela. Mas ela não percebe ― o que é bem típico de muitas mulheres ― e acaba se envolvendo com o cara errado; o cara errado, do qual eu falo, é o Bruno ― seu ex-namorado ― que é um completo mal caráter. 


Sarah e Igor são completamente diferentes. Sarah é meio maluquinha e quase sempre impulsiva. Já Igor é mais centrado nos seus objetivos, aquele tipo de homem que sabe o que quer. Mas como os opostos quase sempre se atraem, com eles não foi diferente. Mas a 
Sarah, no começo, não consegue perceber isso. E claro, depois quem se prejudica é ela.


Confesso que teve momentos em que eu quis gritar com a Sarah, para ver se ela "acordava" e fazia o certo. Mas depois eu voltava atrás e entendia que, normalmente, muitas mulheres agiriam como ela. A autora em nenhum momento fez com que a protagonista soasse surreal; ela apenas fez com que a Sarah agisse como muitas agiriam ― pelo menos eu acho que foi essa a intenção dela.

"Vou para casa e me deito no sofá, ouvindo o CD de Roxette de frente para trás e de trás para frente, cantando junto, segurando o controle da tevê como se fosse um microfone. Às vezes a gente precisa sofrer."                                                            Pág.: 167


Acredito que, em muitos momentos, não há como não se identificar com algum personagem, principalmente com a Sarah. Mesmo com as suas "burradas", acredito que muitos já agiram como ela. O Igor é homem que muitas ― enfatize o "muitas" ― garotas sonham. E eu particularmente gostei muito dele. Não tenho nada o que criticar sobre ele.


Concluindo, o livro é muito bom. Não consegui parar de lê-lo até concluir a leitura. À cada página virada, torcia cada vez mais para que Sarah e Igor ficassem juntos.*pisca* Se você curte um bom romance e que é completamente nacional, não hesite e comece o mais rápido possível a leitura. Caso contrário, talvez não seja uma boa ideia lê-lo.


Recomendo!


P. S.: Durante a leitura, no livro é mencionado um filme que até então, eu não conhecia e que se chama "Harry & Sally". O filme é um pouco antigo, mas parece ser muito bom. Eu ainda não assisti, mas pretendo. Abaixo está um dos Posters do filme. Não postei o trailer, porque não encontrei nenhum com uma imagem muito boa.


Filme estrelado por Meg Ryan e Billy Crystal.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Lançamentos de Julho - Editora Novo Conceito


Seu mundo mudou para sempre.
Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha.
A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador.
Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado…


Quando Brooke descobre que o amor de sua vida, Scott Abrams, está se mudando do subúrbio de New Jersey para Nova York, ela decide segui-lo até lá. Viver com o pai ausente e se adaptar a uma escola totalmente nova são desafiantes para ela — e as coisas ficam ainda piores quando ela descobre que Scott já tem uma namorada. Mas como ela aprende a sobreviver na cidade grande, começa a descobrir todo um novo lado de si mesma e percebe que, às vezes, o amor pode te encontrar mesmo quando você não está olhando para ele.


Londres, 1910. Belle, de 15 anos, viveu em um bordel em Seven Dials por toda sua vida, sem saber o que acontecia nos quartos do andar de cima. Mas sua inocência é estilhaçada quando vê o assassinato de uma das garotas e, depois, pega das ruas pelo assassino para ser vendida em Paris.
Sem poder ser dona de seu próprio destino, Belle é forçada a cruzar o mundo até a sensual Nova Orleans onde ela atinge a maioridade e aprende a aproveitar a vida como cortesã. A saudade de casa — e o conhecimento de que seu status como garota de ouro não durará muito — a leva a sair de sua gaiola de ouro.
Mas Belle percebe que escapar é mais difícil do que imaginou, pois sua vida inclui homens desesperados que imploram por sua atenção. Espirituosa e cheia de desenvoltura, ela tem uma longa e perigosa jornada pela frente.
A coragem será suficiente para sustentá-la? Ela poderá voltar para sua família e amigos e encontrar uma chance para a felicidade?
Autora # 1 bet-seller, Lesley Pearse criou em Belle a heroína de nossos tempos: uma mulher forte que luta por seus direitos em um mundo perigoso.


O relacionamento de Clara com Christian é intenso desde o começo e diferente de tudo o que ela já havia experimentado. No entanto, o que começa como um grande afeto rapidamente se transforma em obsessão, e já é muito tarde quando Clara percebe que as coisas foram longe demais e que Christian está disposto a fazer de tudo para ficar ao seu lado. Então, Clara parte da cidade e Christian fica para trás. Ninguém sabe onde ela está, mas, mesmo assim, Clara ainda luta para se livrar do medo. Ela sabe que Christian não vai permitir que ela suma tão facilmente. Não importa para onde ela vá, nunca será longe o bastante…




Book Trailer "O Rosto Que Precede o Sonho" - Maurício Gomyde


Olá Pessoal!
O autor e parceiro do blog Maurício Gomyde logo logo publicará seu mais novo lançamento literário "O Rosto Que Precede o Sonho". E como todo bom lançamento merece um book trailer, com o autor não aconteceu diferente e abaixo está o vídeo, para quem tem interesse em assisti-lo:




Quer concorrer a 20 exemplares do livro?


Segue abaixo as regras:
  • Deixe UM COMENTÁRIO nesse post, validando sua participação;
  • Entrar neste link aqui e preencher o formulário; 
  • Lá, no “Em que blog você assistiu ao Book Trailer do O Rosto que Precede o Sonho?", você vai preencher o nome do meu blog; 
CHANCES EXTRAS:
Sorteio: dia 15/08, pelo site Random.Org.

Boa Sorte e espero que tenham gostado do Book Trailer! ¨ )

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Ela Só Queria Casar... - Marcelo Cezar [RESENHA]

Primeiramente quero ressaltar que a capa do livro é lindíssima. Eu fiquei completamente encantado quando a vi, pela primeira vez. Sobre a história, confesso que não sabia bem o que esperar. Mas ao concluir a leitura, percebi que o livro me surpreendeu. 


O que você faria se morresse neste exato momento? Teria condições de deixar naturalmente e por tempo indeterminado a pessoa amada ou sua família, seus amigos, seu trabalho, sua casa, seus pertences? Como você reagiria se, em uma fração de segundos, a sua estadia no planeta chegasse ao fim? Aconteceu com Gláucia. Moça bonita, cheia de planos e prestes a se casar, ela descobriu que a Vida é muito mais do que parece e trabalha incansavelmente para que cada um desenvolva seus potenciais ocultos. Diante de um romance envolvente e personagens cativantes, Ela só queria casar... revela que só acontece o que Deus permite. E Ele só permite o que é melhor para nós! 

O livro começa contando a história de Gláucia ― uma garota de classe média, que sonha um dia casar-se com Luciano  rapaz de boa índole, riquíssimo e que sem querer acaba acreditando na gravidez falsa que Gláucia inventou para que o casamento acontecesse o mais rápido possível. Ela é tão obcecada por tal desejo, que não percebe quando o destino se volta contra ela. 

Durante a leitura, eu me encontrei diversas vezes questionando sobre o quanto o destino pode ser imprevisível. Gláucia não percebe que seu maior sonho poderia ter sido alcançado, caso ela tentasse alcançá-lo de uma maneira justa; de uma maneira que ninguém saísse prejudicado ou ferido sentimentalmente. 

Porém, quando estava faltando uma semana antes do seu casamento, ela morre em uma tentativa de assalto. Ou seja, todos os seus planos, sonhos... Tudo, é completamente destruído.

O livro tenta mostrar ao leitor, os atos e as consequências geradas por eles, durante o dia a dia de pessoas comuns; comuns como eu, você e tantas outras, mas que geralmente não percebemos. 

Os personagens passam quase sempre uma sensação de realidade para o leitor. Principalmente pelo fato que existem milhões iguais a eles espalhados pelo mundo. Sarajane é a secretária da família de Luciano e a vilã da história. Ela cuida, ou melhor, maltrata seu tio todos os dias e ninguém, nenhum vizinho, a denuncia ou toma alguma providência. Eu fiz questão de citar esta personagem, porque no final do livro, eu comecei a entender o motivo de algumas atitudes dela, antes consideradas injustas. 
" ... O casamento nada mais é do que amizade. É um contrato íntimo de união, de carinho, de respeito, de manter acesas sempre as chamas do namoro e do amor. Serve para agigantar nosso ânimo, para certificar nosso entusiasmo pela vida. O casamento não tem garantia na lei, no uso de aliança, num vestido de noiva, porque quem manda na relação é o coração. Porque é o coração apaixonado que casa e descasa." Pág.: 318
Cada personagem no livro tem um papel importante na história. Magali ― melhor amiga de Gláucia ― no começo não tem muito destaque, mas depois se torna uma peça importante da história. O mesmo acontece com Andrei ― pai de Luciano e Lucas ― irmão de Luciano e também vilão da história.

Concluindo, o livro é muito bom. Traz consigo várias lições que poderão servir para diversas pessoas, no dia a dia. E com uma linguagem simples e direta. A diagramação é linda. E não hesite caso tenha interesse em lê-lo.

Recomendo!




Feliz Dia Do Amigo! <3

terça-feira, 17 de julho de 2012

O Clã dos Magos - Trudi Canavan [RESENHA]

Nunca li nenhum livro sobre magos. Este foi o primeiro. E sinceramente acreditava que iria gostar muito. Mas no final, não me surpreendeu. Ao concluir a leitura, senti um vazio, como se tivesse faltado algo. 

Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo da Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.

O livro conta a história de Sonea ― uma garota aparentemente comum, que inesperadamente descobre ter poderes mágicos em meio a um momento inusitado. O problema é que a descoberta, pode acarretar vários problemas para ela. E um deles é a morte. Então ela decide fugir e conta com a ajuda de Cery ― um grande "amigo" seu.

Admito: O livro começou bem. Porém, depois que ela começa a fugir, a leitura ficou cansativa ― pelo menos para mim. Eu detesto quando em determinados livros, os personagens ficam fugindo quase o livro todo. E foi mais ou menos isso que aconteceu com "O Clã dos Magos". A autora poderia ter desenvolvido melhor essa parte e explorado mais outros personagens. Mas, infelizmente, não foi isso o que ela fez.

A história é dividida em duas partes. O Clã dos Magos é como se fosse o senado aqui no Brasil; eles é que governam tudo. Então, quando descobrem que há um mago não treinado solto pelas ruas da cidade, eles decidem caçá-lo, ou melhor,  caçá-la, sem saberem que na verdade é uma garota que possui poderes.

"Sua boca estava seca e parecia cheia de poeira. Engolindo com dificuldade, ela lutou contra o terror crescente. As batidas de seu coração pareciam ruidosas o bastante para traí-la. Será que ele conseguia escutá-la? Ou conseguia escutar o som de sua respiração?" Pág.: 67

Apesar desses tais "deslizes" que eu citei, acredito que a autora tem talento. Espero que o próximo livro seja melhor. Os diálogos são bem dinâmicos, o que deu certa originalidade à história e contribuiu para que a leitura fluísse um pouco.

O personagem que eu mais gostei e até admirei foi o Cery. Ele é muito atencioso e sincero com a Sonea ― bem diferente dela. Não gostei muito da Sonea. Quando esperava dela uma determinada atitude, em algum momento, ela fazia justamente o contrário. E isso me deixou muito irritado.

Contudo, o livro é razoável. Não me surpreendeu muito, mas acredito no potencial da autora e espero que o próximo livro seja melhor. Espero que ela desenvolva melhor a história e proporcione ― pelo menos para mim ― bons momentos de aventura.

Fica a dica!








domingo, 15 de julho de 2012

Novidades Literárias - Editoras Parceiras


Ao contrário do que se pode pensar, reconhecer um psicopata não é uma tarefa fácil. Nem todas as pessoas que sofrem deste transtorno mental são assassinos compulsivos ou criminosos. Alguns, aparentemente, são pessoas comuns que podem estar mais perto do que se imagina. Portanto, como saber se o ‘perigo’ mora ao lado? Em Como Identificar um Psicopata, lançamento da Editora Cultrix, a psicóloga forense Kerrey Daynes explica como funciona a mente de um psicopata e ainda revela os traços de comportamento que os vários tipos têm em comum. Por meio de estudos de casos, a autora mostra como os psicopatas se comportam em diferentes papéis e ambientes, e quais são as melhores maneiras de se defender. Além disso, Kerry ajuda os leitores a descobrirem se algum parente ou pessoa próxima pode estar sofrendo deste mal. “O psicopata na sua vida pode ser o seu chefe, seu filho adolescente, seu namorado, seu médico, amante ou o desconhecido com quem você marcou um encontro”, alerta a especialista. A obra também traz diferentes estudos e pesquisas sobre os seres humanos que sofrem desta “doença da mente”. A American Psychiatric Association (Associação Americana de Psiquiatria) calcula que aproximadamente 3% dos homens e 1% das mulheres na população em geral sejam psicopatas. Como Identificar um Psicopata também oferece diversos testes sobre comportamentos, entre eles: ‘Até que Ponto Você é Psicopata?’. Uma obra única e reveladora para que o leitor possa praticar o que aprendeu com os casos relatados em cada capítulo do livro.

Em uma Europa devastada pela II Guerra Mundial e com o pano de fundo da Alemanha nazista, o jovem e ambicioso seminarista August Lienart e a misteriosa guerrilheira Elisabetta Darazzo estão envolvidos em uma missão: impedir o futuro surgimento do Quarto Reich. Um thriller histórico que traz algumas inquietantes incógnitas: que papel desempenhou o Vaticano na fuga dos criminosos de guerra? Hitler e Eva Braum se suicidaram mesmo no bunker? Os banqueiros suíços realmente guardaram o ouro dos nazistas que estava no Banco do Reich, produto de suas ações criminosas? O que havia nas enigmáticas caixas enterradas sob as águas escuras e frias do lago Toplitz? Existiu realmente a temida Organização Odessa e sua determinação em criar o futuro Quarto Reich? Quem se escondia por trás do codinome "O Escolhido"? 

David Gurney sempre foi viciado em resolver enigmas. Mesmo dois anos depois de ter trocado a carreira policial pela pacata vida no campo, sua mente investigativa não consegue resistir a uma boa charada. Foi assim com o caso do Assassino dos Números, um ano antes. Agora, a história se repete quando ele é convidado para trabalhar como consultor e ajudar a polícia a desvendar um instigante homicídio. Jillian Perry, uma jovem de 19 anos, foi morta de maneira brutal no dia do próprio casamento. Todas as pistas apontam para um misterioso jardineiro, só que nada mais na história se encaixa: o motivo, o lugar onde a arma do crime foi deixada e, principalmente, o modus operandi. A princípio, David reluta em aceitar o convite, preocupado em preservar seu casamento, já que sua esposa, Madeleine, é totalmente avessa ao seu envolvimento em qualquer assunto policial. Porém, recusar-se a participar da investigação seria ir contra sua essência e David acaba se convencendo de que não conseguirá dormir em paz enquanto o criminoso estiver à solta. Quando começa a entrevistar parentes e conhecidos de Jillian e a avançar no caso, fica claro que o assassino é não só mais inteligente e implacável do que ele esperava, como também destemido o suficiente para atacar seu ponto fraco. David terá que pensar além das evidências para desvendar o quebra-cabeça mais sinistro com que já se deparou.

Apresentado ao público pela primeira vez no suspense Alta tensão, Mickey Bolitar se vê obrigado a ir morar com seu tio Myron, um ex-agente do FBI, após testemunhar a morte do pai e internar a própria mãe numa clínica de reabilitação. Agora o rapaz precisa se esforçar para conviver com o tio, de quem nunca gostou muito, e ainda se adaptar ao novo colégio. Para sua sorte, ele logo arruma uma namorada, a doce Ashley, que também é nova na escola. Quando sua vida parece estar entrando nos eixos, o destino lhe reserva uma surpresa: Ashley desaparece misteriosamente. Determinado a não perder mais uma pessoa importante em sua vida, Mickey contará com a ajuda de seus novos amigos, os excêntricos Ema e Colherada, para seguir o rastro da namorada. Para piorar, uma idosa reclusa da vizinhança lhe conta que seu pai ainda está vivo, sem dar maiores explicações. Quando esses dois mistérios se cruzam, Mickey descobre que está envolvido numa rede de intrigas que o levará a questionar a vida que acreditava ter. Perspicaz e esperto como o tio Myron, Mickey está disposto a fazer tudo o que for preciso para salvar as pessoas que ama.

14 de julho de 1099. Enquanto Jerusalém se prepara para a invasão dos cruzados, um grego conhecido como Copta convoca uma reunião com os jovens e velhos, homens e mulheres da cidade. A multidão formada por cristãos, judeus e muçulmanos chega à praça achando que irá ouvir uma preleção sobre como se preparar para o combate, mas não é isso que Copta tem a lhe dizer. Tudo indica que a derrota é iminente, mas o grego só quer instigar as pessoas a buscarem a sabedoria existente em sua vida cotidiana, forjada a partir dos desafios e dificuldades que têm de enfrentar. O verdadeiro conhecimento, acredita, está nos amores vividos, nas perdas sofridas, nos momentos de crise e de glória e na convivência diária com a inevitabilidade da morte. Na tradição de O Profeta, de Khalil Gibran, o Manuscrito encontrado em Accra, de Paulo Coelho, é um convite à reflexão sobre nossos princípios e nossa humanidade. 
Já escolheu qual lerá? :D



Promoção "Eu Amo Fantasia" - Novo Conceito





Regras:
  • Seguir o blog publicamente;
  • Ser residente no Brasil;
  • E comentar neste post, validando sua participação. (UM COMENTÁRIO APENAS!)
  • Preencha o formulário abaixo:
  • a Rafflecopter giveaway

Para tirar alguma dúvida, segue meu e-mail: oleeoh123@gmail.com

quarta-feira, 11 de julho de 2012

A Escolha - Nicholas Sparks [RESENHA]

Sempre que fico sabendo que algum livro do Nicholas Sparks será lançado, fico feliz e começo a acreditar que será mais um entre os meus favoritos. Mas quase sempre eu me engano. Com "A Escolha" não foi diferente, apesar de ter gostado do livro. Ao longo desta resenha, tentarei me explicar melhor.


Travis Parker possui tudo o que um homem poderia ter: a profissão que desejava, amigos leais, e uma linda casa beira-mar na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte. Com uma vida boa, seus relacionamentos amorosos são apenas passageiros e para ele, isso é o suficiente. Até o dia em que sua nova vizinha, Gabby, aparece na porta. Apesar de suas tentativas de ser gentil, a ruiva atraente parece ter raiva dele. Ainda sim, Travis não consegue evitar se engraçar com Gabby e seus esforços persistentes o levam a uma jornada que ninguém poderia prever. Abrangendo os anos agitados do primeiro amor, casamensto e família, A Escolha nos faz confrontar a questão mais cruel de todas: Até onde você iria manter o amor de sua vida?


Gabby Holland é uma mulher aparentemente comum. Desde nova, seguiu os conselhos da mãe e se tornou uma boa pessoa. É assistente médica; mora longe da sua família, em Beaufort, para ficar próxima do seu namorado Kevin. Diariamente, ela se sente muito sozinha, já que Kevin quase sempre está viajando a trabalho. Sua constante companhia é a cadela Molly.

Travis Parker é veterinário da pequena Beaufort, adora esportes radicais e tem três amigos inseparáveis, que mesmo casados e com filhos, quase sempre estão visitando a casa do amigo. O único companheiro constante de Travis é seu cachorro Moby ― que é muito atrapalhado por sinal.

Nem Travis e nem Gabby imaginavam que algum dia poderiam se apaixonar e ver suas vidas mudarem completamente. Em um único final de semana, com Kevin viajando, eles percebem que o que sentem um pelo outro é mais do que uma simples amizade.
"― Eu não quero perdê-la, Gabby. Eu não consigo imaginar vê-la andando em direção ao seu carro pela manhã e fingir que nada disso aconteceu. Não consigo imaginar não me sentar com você aqui no sofá, como estamos fazendo agora ― ele engoliu em seco. ― E neste exato momento não consigo me imaginar estar apaixonado por qualquer outra mulher." Pág.: 202
Não me entendam mal, mas eu sinceramente esperava um romance mais intenso. Em minha humilde opinião, demorou demais para acontecer. E quando começou a acontecer, passou rápido demais. E eu fiquei ansiando por mais. 


Gostei muito da irmã do Travis ― Stephanie. Ela é muito extrovertida, irônica e inteligente. Ri algumas vezes com seus comentários. Uma das melhores personagens criadas por Nicholas. Gabby é completamente diferente do Travis, o que enfatiza o velho ditado "os opostos se atraem". E sinceramente, algumas atitudes dela me irritaram.


Eu sinceramente gostei do livro. Porém, esperava muito mais. A segunda parte da história é bem dramática e até mesmo, um pouco previsível ― não que a previsibilidade me incomode. Se você curte romance, especialmente escrito por Nicholas Sparks, leia, pois creio que irá gostar. Caso contrário, não espere muito, para não se decepcionar tanto.


Enfim, recomendo!






segunda-feira, 9 de julho de 2012

O Príncipe Gato - Bento de Luca [RESENHA]

Este é o primeiro livro de uma trilogia. Fiquei surpreso com o talento dos autores. Eles criaram uma história original e inteligente. Eu ainda estou tentando aceitar determinados acontecimentos da história, até porque não esperava.


Através de um Buraco de Minhoca — túnel dimensional que interliga dois mundos — localizado no Parque do Trianon, São Paulo, surge um viajante felino movido por uma única e importantíssima missão: a busca por uma lendária ampulheta. Escondida em algum local inóspito da cidade, a relíquia é a única capaz de salvar Marshmallow, terra do Príncipe Gato, que está à beira da destruição. No entanto, parece que ele não foi o único a atravessar o portal. Seres malignos irromperam das barreiras e logo declararam uma caçada voraz, com objetivos mais sombrios... Além de seus perseguidores, o Gato luta contra seu maior inimigo: o Tempo. É preciso encontrar este objeto antes que seja tarde e seu mundo esteja para sempre perdido. Contudo, ele não estará sozinho nesta empreitada e poderá contar com a ajuda de seus fiéis companheiros. Fascinante, angustiante e até mesmo engraçada, a história retrata os mistérios jamais desvendados da cidade paulistana, com um toque de magia e esperança. 


A história começa quando Hugo passeando por uma biblioteca lê em uma placa: "Livros Raros". Ele não resiste a curiosidade e decide ver os tais livros. E de repente ele encontra um gato lendo. Mas não é qualquer gato, é o Príncipe Gato. Logo de início, o leitor conhece um pouco do Hugo e da sua história. Mas quando o Príncipe Gato aparece solicitando sua ajuda é quando de fato a história "engrena".


O Príncipe Gato conseguiu me cativar em poucas páginas; ele é ousado, astuto, irônico e conseguiu me arrancar boas risadas também. E não só foi ele que me cativou. O Hugo é um personagem aparentemente comum, mas que tem um papel fundamental na história. Mesmo que a contragosto, ele decide ajudar à encontrar a ampulheta, até porque, caso contrário, ele seria morto. 


No meio de fugas e descobertas, um novo personagem surge na história e os ajuda a encontrar a ampulheta do tempo também: Eleanor. Um rato muito inteligente, com um QI altíssimo e que os ajuda a compreender as pistas deixadas por Adir Wosky — um humano que há muito tempo ajudou o príncipe de Marshmallow — o fauno Fiurin Sianor  — a tentar encontrar a ampulheta também.

E assim, saem os três em busca da tão desejada ampulheta do tempo e vivem uma grande aventura, repleta de feiticeiros — ou como são comumente chamados de cachorros humanóides.
“Não importa o tempo, nem a distância. Eu atravessarei as muralhas da morte. Em um mar de inimigos mergulharei. Declararei guerra ao vento se preciso for. Pois saiba, eu estarei lá quando você me chamar.”
Preciso esclarecer que até então não entendi o motivo dos autores terem finalizado o livro daquela forma. Quem leu, com toda certeza, irá me entender. Eu não posso esclarecer o que me deixou irritado, porque eu acabaria soltado spoiler. Mas eu ainda continuo inconformado. 


A narrativa flui naturalmente e quando eu menos esperei, já tinha lido o livro. Os personagens foram bem construídos. E como eu disse anteriormente, o que me deixou irritado foi apenas o final. Esperava um final completamente diferente.


Concluindo, o livro é bom. Quem curte uma boa aventura, não deve deixar de lê-lo. E principalmente por ser um livro completamente nacional. A história se passa em São Paulo e os autores conseguiram descrever bem a cidade, passando uma sensação de realidade para o leitor.


Fica a dica!



sexta-feira, 6 de julho de 2012

O Espião - Clive Cussler e Justin Scott [RESENHA]

Uma história que tinha um grande potencial, mas o autor não soube elaborá-la. Eu sinceramente acreditava que o livro fosse bom. Mas ao terminá-lo, me decepcionei. Como este é o terceiro livro de uma série, protagonizada pelo detetive Isaac Bell, espero ler outros livros do Clive Cussler e quem sabe, me surpreender positivamente.


É 1908 e acumulam-se tensões internacionais enquanto o mundo caminha inexoravelmente para a guerra. Após um talentoso projetista de canhões de couraçados morrer em um aparente suicídio, sua filha, angustiada, recorre à lendária Agência Van Dorn para limpar o nome do pai. Van Dorn põe seu principal investigador no caso, Isaac Bell, que logo percebe que as pistas apontam não para suicídio, mas para assassinato. E quando se seguem outras mortes mais suspeitas, fica evidente que alguém — um ardiloso espião — está orquestrando a eliminação das mentes tecnológicas mais brilhantes... Mas isso é apenas o começo.


Antes de começar qualquer livro, sempre procuro ler algumas críticas e resenhas. E com "O Espião" não foi diferente. O livro começa um pouco confuso, mas com o desenrolar da história, tudo começa a se encaixar. O grande problema dos autores é o uso excessivo de detalhes sobre navios, submarinos, couraçados etc. Eu particularmente não sei nada sobre eles. Então complicou um pouco a leitura para mim.


A história é basicamente sobre um espião que ameaça prejudicar bastante os EUA. E é claro que o detetive Isaac Bell correrá contra o tempo, para capturar o tal espião. Tudo acontece no ano de 1908. Os autores conseguiram ser fiéis aos fatos históricos. A história é recheada de tensão e perseguições. Para quem curte livros policiais recheados de perseguições, tensão e muitos detalhes — como eu citei anteriormente    com toda certeza irá gostar do livro.


Os personagens foram bem construídos, principalmente o protagonista. Gostei da maneira
como ele agiu em alguns momentos e até o considero um dos melhores detetives que eu já pude conhecer. 
"A meu ver, os espiões de sucesso são invisíveis. O ideal é copiar um plano secreto em vez de roubá-lo, assim o inimigo nunca saberá que foi roubado. Do mesmo modo, se um inimigo tem de morrer, sua morte deve parecer acidente. A queda de escombros no local de trabalho pode esmagar um homem sem levantar suspeita."
Concluindo, eu avalio o livro como regular. Poderia ter sido bem melhor, mas infelizmente não foi o que aconteceu. A diagramação é simples e objetiva. E caso esteja inseguro por ser o terceiro livro do detetive, pode ler o livro tranquilamente. Porque em cada livro do detetive, as histórias são diferentes. Portanto, não há problemas.


Fica a dica!