segunda-feira, 1 de setembro de 2014

[RESENHA] No Limite da Ousadia - Katie McGarry

Eu realmente estava curioso a respeito deste livro. Juro. Desde o momento que conheci a Beth no livro antecessor (No Limite da Atração), percebi que ela merecia um livro só dela. Imagine, então, minha felicidade ao lê-lo. No entanto, não sei até que ponto é benéfico conhecer uma personagem de forma mais profunda e ampla, desconstruindo, por vezes, a personalidade da mesma.

Editora: Verus
ISBN: 9788576863236
Ano: 2014
Páginas: 420
Nota: (4/5)
No limite da ousadia conta a história de Beth Risk, a amiga durona de Noah, de No limite da atração. Este livro é um spin-off, passando-se no mesmo universo do primeiro, com participações especiais de Isaiah, Noah e Echo. Se você já é fã de No limite da atração ou está descobrindo este mundo agora, certamente vai se deixar envolver pela paixão perigosa e arrebatadora de Beth e Ryan. Beth é uma garota durona e tatuada que precisa cuidar da mãe drogada. Quando ela assume um crime para salvar a mãe, seu tio, um rico esportista aposentado, consegue a guarda da sobrinha e a leva para começar uma vida nova na cidadezinha do interior em que ele mora. E assim Beth se vê morando com uma tia que não a quer e frequentando uma escola onde ninguém a compreende. Exceto um único cara, que não poderia ser mais diferente dela... Ryan é o menino de ouro — um badalado jogador de beisebol, filho de um dos casais mais influentes da cidade. Ele e seus amigos gostam de fazer apostas envolvendo desafios que devem cumprir, e Ryan nunca perde. Por fora o atleta popular que todo mundo adora, ele está prestes a aprender que nem tudo é o que parece. O que começa como uma aposta se torna uma atração irresistível que nem Beth nem Ryan haviam previsto. Sem se dar conta, o cara perfeito vai arriscar seus sonhos — e sua vida — pela garota que ama. E ela, que não deixa ninguém se aproximar, vai se desafiar a apostar todas as fichas nesse amor. Com aparições de Noah, Echo e Isaiah, de No limite da atração, este livro conta a história de um amor que vai se construindo aos poucos, num jogo sedutor de vulnerabilidade e confiança.
Beth sempre teve que cuidar da sua mãe que é viciada em drogas. Sua vida nunca foi fácil. E tudo piora completamente quando ela assume um ato de violência cometido por sua mãe. É autuada, presa e nada parece melhorar. Inesperadamente, seu tio aparece, paga a fiança e fica com a sua guarda-tutelar. Ou seja, ela terá que mudar-se para Groveton — uma cidadezinha onde seu tio e a mulher dele moram, e onde passou os melhores e mais tristes momentos da sua infância. Mas Beth não quer isso; quer sua antiga vida de volta.

Ryan é conhecido como o garoto de oura da cidade. Popular no colégio, um dos principais jogadores da liga de beisebol da cidade, lindo, educado, inteligente etc. O cara dos sonhos de muitas garotas, suponho. Ele e seus amigos adoram fazer apostas e desafios para conseguir algo. Beth será o grande desafio de Ryan. Ele quer conquistá-la.

Ryan conseguirá realmente conquistar a confiança e o coração de Beth? E ela...? Será mesmo que se permitirá ter algo tão profundo ao lado de um rapaz que diverge totalmente do que ela esperava?

“Emoções são uma coisa do mal. As pessoas que me fazem sentir algo são as piores. Eu me conforto com a pedra dentro de mim. Se eu não sinto, não me machuco.”
Pág.: 107

A autora foi ousada quando decidiu escrever este livro, acredito. A Beth é apenas uma personagem secundária no primeiro livro e sua personalidade demonstrava uma pessoa grossa, agressiva, corajosa e com um bom coração. Porém, mesmo explicando boa parte das respectivas atitudes da personagem, a autora a desconstruiu quase completamente. Beth não é tão grossa e agressiva como eu acreditava ser. Ela simplesmente quer que as pessoas a vejam de tal forma. Uma proteção para não tornar-se vulnerável diante das pessoas. E isso foi “um balde de água fria” em mim. Por vezes, pareceu que eu estava lendo a história de outra personagem. Isso foi satisfatório para mim? Sim, mas não muito. É bom conhecer uma personagem de forma mais profunda, mas nem sempre continuo afeiçoando-me à mesma. E isto aconteceu aqui. Ela me pareceu, em determinados momentos, idiota, irritante e até demasiadamente imatura, infelizmente.

O Ryan foi o melhor do livro. Inicialmente, eu achei que ele seria aquele tipo de protagonista estereotipado e comum. Mas estava equivocado. Ele é tão maduro, forte, corajoso e amável que eu torci para que sua confusa vida pessoal tivesse um bom desfecho. Foi impossível não afeiçoar-me a ele. E a maneira como ele vai conquistando a Beth é muito linda.

A história possui um drama bem trabalhado durante o seu desenvolvimento e deixou-me satisfeito. Principalmente o drama vivido por Ryan e sua família. A autora soube explorar bem a situação e conseguiu até me deixar emocionado, confesso. A história — mesmo sendo ficção — possui uma atmosfera bastante palpável. A McGarry escreve sobre acontecimentos que não estão meramente distantes de acontecer. Não mesmo. São situações tão reais que é quase impossível não se comover e não se colocar no lugar das personagens.

A narrativa é intercalada entre Ryan e Beth assim como aconteceu no livro antecessor. De início, a história não me envolveu e demorou a fluir. Entretanto, é inegável que os capítulos intercalados deram dinamismo à mesma. Cada livro foca na história de uma personagem diferente. Portanto, não necessariamente você precisa ler os livros em ordem, caso queira conhecer a escrita da autora.

Concluindo, “No Limite da Ousadia” é um bom livro, sem dúvidas. Possui bons protagonistas, um bom romance e acima de tudo, uma boa história. Não me proporcionou uma leitura incrível, entretanto, não me deixou insatisfeito. E isso é essencial a meu ver. Se você curte um bom romance, eu mais que indico esta leitura. Com toda certeza irá gostar. 


RECOMENDO!


14 comentários:

  1. Oie,
    estou bem curiosa para ler este livro Vi ótimas resenhas e parece ser um ótimo livro, mas ainda não consegui dim dim para comprá-lo.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá Leandro,

    Esse livro não faz meu estilo, mas bom saber que gostou bastante...abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha !
    Beijos
    http://adventure-of-two-girls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu não curto esse gênero literário e nem li No Limite da Atração, acabou que eu não tenho a mínima vontade de conhecer essa história, mesmo ela sendo elogiada.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Estou louca para ler os dois livros dessa autora, só leio elogios. Além dessas capas fantásticas. Enfim parabéns pela leitura, sua resenha ficou ótima. Bjos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Leandro

    Li o primeiro livro dessa série (?) e acho que deixou bastante a desejar. Pelo visto esse livro segue a mesma ideia. Certamente a autora arriscou muito ao desconstruir completamente a personalidade da personagem, eu bem me lembro dela e me recordo que seu interesse amoroso era outro, até achei que o livro seria sobre eles.
    Enfim, tenho vontade de ler esse livro, mas ele vai para o final da fila. Sem pressa.

    Abraços
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  7. Olá Leandro,
    Eu vi bons comentários a respeito do primeiro livro. E até desse. Mas, não sei, não surgiu aquela vontade de ler, me permaneci indiferente. Talvez, eu o leia algum dia.

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Leandro,
    Li bons comentários sobre o livro e também gostei da trama, mesmo a autora tendo desconstruído a protagonista, então vou tentar lê-lo quando surgir uma oportunidade.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Lira,

    Sou louco para ler No Limite da Atração. Muita gente diz que está entre os melhores new adult já escritos. E por tabela lerei esse também. Sei como é essa coisa de desconstruir personagens. Felizmente ainda não me decepcionei em nenhum caso. Ao contrário, geralmente esse desconstrução me ajuda a compreendê-los melhor, mas se aqui a personagem se fez até imatura, acho que não pegou muito bem não. Espero que isso não me incomode quando for ler.

    Abraços,

    http://milvidasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Cara, confesso que o gênero não me chama atenção. Mas após ler Easy que é New Adult, percebi que deve haver assim como este livros outros bons, realmente com história e esse e seu antecessor me parecem ser.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Le! Eu amei o primeiro livro desta série, sei que cada livro traz um casal diferente, mas tenho minhas dúvidas que este aqui irá superar o primeiro, de qualquer forma, ao ler sua resenha tive uma ideia do que irei encontrar e acredito que seja bom.


    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books


    ResponderExcluir
  12. Estou louca para ler esse livro,
    mas refreei minha vontade por não ter lido o anterior ainda, apesar de ser uma nova estória, gostaria de ter o primeiro contato com a personagem no primeiro livro.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá Leandro =)

    Realmente é bom conhecermos personagens mais afundo. Quando eu vi o lançamento deste livro corri para comprar, pois queria conhecer esta parte da história. Estou louca para ler. Parece não ser tão bom quanto o No Limite da Atração, mas acho que vou gostar. Ótima resenha =)

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  14. "Grande artigo e óptimo blog! Deixe aproveitar este seu espaço de comentários para apresentar Viagens em Marrocos.
    Somos uma equipa de especialistas em turismo por todo Marrocos. Planeamos viagens de sonho em Marrocos, passando por deserto, cidades, montanhas e oásis de uma beleza incrível.
    O nosso site é http://www.viagens-em-marrocos.com, e aí pode ver mais detalhes e ideias.
    Se estás a pensar em Marrocos, vem experimentar um dos nossos veículos 4x4 e conhecer os segredos mais escondidos.
    Obrigado.
    Omar"

    ResponderExcluir

Comente com moderação!