terça-feira, 21 de outubro de 2014

[RESENHA] As Batidas Perdidas do Coração - Bianca Briones

Propus-me a ler este livro devido a enorme quantidade de elogios a respeito do mesmo. A sinopse, felizmente, não entrega muita coisa da história, logo a curiosidade e até expectativa para conhecer o enredo criado pela Briones eram grandes. De modo geral, ao concluir a leitura, percebi que gostei. Porém, esperava mais e o ansiado envolvimento com os protagonistas, para a minha infelicidade, não aconteceu.

Editora: Editora Verus
ISBN: 9788576863229
Ano: 2014
Páginas: 400
Nota: (3/5)
Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre. As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.
Viviane, não basta ter que lidar com a morte do pai, precisa também lidar com a depressão de sua mãe. E acima de tudo, ela passa a sentir-se a pessoa responsável para estabelecer e controlar sua família.

Rafael também não tem uma vida nada fácil. Lida com o luto, mora na periferia e prefere não envolver-se emocionalmente com nenhuma mulher.

Inesperadamente, o destino faz com que os dois se conheçam e apaixonem-se. Porém, para que de fato vivam o “felizes para sempre”, terão que suportar e enfrentar os grandes obstáculos impostos na vida de ambos.

"— Se você está com medo, é porque já está mudando. Mudar assusta. Você sabe que não é mais a garota que corria sempre para junto do seu pai. Você sabe que não pode ser essa garota, mesmo que queira. Então se tornar outra pessoa às vezes é melhor que querer algo que nunca mais vai acontecer."
Página 68


Mais um New Adult brasileiro que leio. O grande diferencial deste é o fato de ser brasileiro. Não recordo-me se já li algum NA brasileiro anteriormente. Portanto não foi tão simples explicar meus sentimentos a respeito deste livro.

A história é dividida em duas partes e narrada de forma alternada entre os dois protagonistas. Na primeira parte, pude perceber que a autora tinha apenas como intuito desenvolver o romance. Tudo acontece de forma bem leve e bem similar aos livros estrangeiros do gênero. Na segunda parte, tudo muda de forma quase radical. A autora passa a trabalhar completamente o lado dramático da história, e acredite, é drama demais! E toda a leveza usada de início, some. O aspecto ruim, da minha parte, é que não consegui envolver-me com os protagonistas; não aconteceu o tão esperado envolvimento.
Lamentar-se e ficar fazendo algo destrutivo é traço bastante presente em um dos protagonistas e eu detesto tal tipo de comportamento. É incômodo, é chato, é ridículo. Torna-se pior que os dramalhões mexicanos exibidos no SBT. Não sei ao certo qual foi o intuito da autora (ela queria chocar o leitor? Ela queria impressionar, surpreender?). Ao menos não entendi, mas achei desnecessário e enfadonho.
Eu sou uma pessoa um pouco crítica quanto ao uso de linguagem informal. Não, eu não gosto. Esse tipo de linguagem, quando usado de forma moderada, eu ainda perdoo. Porém, a Briones usa e abusa de tal tipo de linguagem durante todo o livro. Senti-me incomodado mesmo e admito que tirei uma estrela da avaliação geral devido a isto. Achei desnecessário em diversos momentos. Se ela queria passar para o leitor — no caso aqui, eu — um aspecto palpável da sua história, não funcionou comigo, infelizmente.
O final não surpreende, mas agrada. Gostei da forma como a história foi finalizada e espero que ela não se proponha a dar continuidade a este livro. A meu ver será desnecessário. O desfecho foi conclusivo e acredito que seja melhor deixar assim. De modo geral, foi uma leitura de altos e baixos para mim, mas que acabou agradando-me, acima de tudo. Talvez se a história tivesse trilhado um rumo mais centrado na primeira parte, eu teria achado a mesma mais satisfatória.
Concluindo (e divergindo da opinião de muitos leitores, sei disso), “As Batidas Perdidas do Coração” é bom, mas poderia ter sido muito melhor. Esperava bem mais e deixou a desejar. Acredito no potencial da Briones e espero ler outros livros dela. Talvez agradem-me mais. Caso curta romances e esteja curioso para conhecer a história, leia, mas sem grandes pretensões. Talvez assim não decepcione-se. 

FICA A DICA!


25 comentários:

  1. Oie Le
    poxa, que pena que esses detalhes te incomodaram durante a leitura.
    Eu amei o livro, e entendo sobre a sua implicância com a linguagem informal. Eu acabo gostando mais quando é assim, pois o diálogo fica mais natural.
    Bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  2. ADOREI a resenha, Leandro!
    Eu até tenho uma certa curiosidade em ler esse livro, mas confesso que o alvoroço todo em cima dele me deixou com o pé atrás. Sempre que há uma enxurrada de elogios para um determinado livro fico assim.
    Ainda pretendo ler, certamente quando passar o fervor, mas já vou ciente do que irei encontrar.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  3. Oi Le! Eu não li o livro ainda, mas dois pontos que incomodaram você me deixaram alerta, a linguagem informal e o personagem que lamenta demais, não gosto também, a impressão que tive é que ficou forçado ao invés de natural, bem, vou ler e ver o que acho.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Gente, essa já é a terceira resenha que leio desse livro hoje.
    Já estava louca para lê-lo, mas agora vou manerar mais na expectativa.
    Adorei a resenha.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook Tem promoção de Halloween lá no blog. Não fique fora dessa!

    ResponderExcluir
  5. Oi Le tudo bem?
    Uma pena que não doi tudo o que você esperava. Eu confesso que livros assim não estão me encantando tanto. Acho que enjoei um pouco. Mas a dica está anotada. Mais uma ótima resenha.
    Abraços,
    Amanda Almeida.
    http://amanda-almeida.com.br

    ResponderExcluir
  6. Não sabia que era nacional. Tenho lido muitas resenhas positivas dele ultimamente e você foi o primeiro que falou sobre o livro ser brasileiro hehehe. Eu gosto de dramalhões mexicanos, então por esse lado gostaria do livro. Agora quanto a linguagem ser informal não me incomoda até certo ponto, Se for demais não tem como gostar mesmo. Fiquei na duvida agora.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oi Leandro,
    Depois de uma enxurrada de comentários positivos a respeito do livro, este é o segundo que vejo não elogiando muito. É bom saber que o livro também tem seus defeitos, até para que não criemos uma imagem forçada que depois se torna frustração. Ainda assim, tenho vontade de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Sempre achei curioso todos falando tão bem desse livro. Confesso que sempre fico meio desconfiada, sabe? Espero a onda passar e aí sim, leio. Uma pena que o livro te decepcionou em alguns pontos. Excesso de drama? Ihhh.

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Oi Leandro

    A segunda parte do livro é realmente bem mais dramática, chegue a pensar em alguns momentos que a autora realmente pegou pesado com Rafael e que Viviane foi além da conta para salvá-lo, mas como gostei bastante do livro esses pontos se tornaram meros detalhes.
    Quanto ao uso da linguagem informal eu realmente não me importei, porque a meu ver era uma característica forte do personagem e algumas pessoas são assim na vida real.
    Uma pena você não ter amado o livro, mas entendi suas colocações.

    Abraços
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  10. Oii,

    Eu não li ainda o livro e a sua resenha foi a mais critica que já sobre ele. Tenho vontade de ler para saber um pouco mais da história e tirar minhas proprias conclusões. Sobre o uso informal, eu não me incomodo com essas coisas, então não é algo que me irrite.

    Enfim, espero ler e ter minhas proprias conclusões :)

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  11. A sinopse não me chamou atenção, mas a capa achei linda. E agora lendo sua resenha percebo que não tenho espectativa nenhum de ler o mesmo. Foi otimo saber sua opinião. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oie Le =)

    A sua é a primeira resenha não muito "apaixonada" que leio desse livro. Confesso que a temática do New Adult não me atrai muito, então normalmente acabo sempre deixando os livros desse gênero em segundo plano.

    Não sei se vou ler esse algum dia, mas com certeza se a oportunidade surgir vou sem muita cede ao pote.

    Beijos e um bom final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  13. Não estou mesmo no momento de ler NA, ainda mais que não surpreendem tanto assim. Achei interessante esse e fiquei curiosa mais por ser brasileiro do que a estória em si, é sempre bom prestigiar autores daqui, infelizmente, o interesse não é tão forte assim; gosto sempre da sua sinceridade nas resenhas, você cita o bom e o ruim no livro e na leitura e assim quem lê tuas resenhas decide se está interessado ou não ><

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá Leandro!
    Que bacana, eu li diversos livros NA brasileiros, mas não sabia deste, não o conhecia até sua resenha e vou pesquisar mais depois de sua opinião.
    O problema do NA é que muitas vezes são assim mesmo, dramáticos e muitos possuem, de forma moderada, a linguagem informal.
    Uma pena que se sentiu incomodado com várias coisas e realmente, tem muitos que nem precisam de um próximo, daria para ser conclusivo.

    Gostei muito de sua opinião e eu o entendo.
    Abraços e ótimo fim de semana!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia esse livro, e tbm me incomodo muito com linguagem informal em excesso num livro. Realmente se o objetivo é pro leitor se aproximar da história, não funciona comigo tbm kkk Outra coisa são essas atitudes destrutivas que vc disse tbm, ngm merece ficar o livro todo ouvindo lamentação xD
    Uma pena que o livro não te agradou tanto, mas é assim msm. Não sei se leria, pq tbm me irrito com essas coisas que vc apontou =/
    Beijos
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Oi Leandro,
    Parece ser um livro muito triste, fiquei bem curioso.
    Adorei sua resenha, e os quotes que você separou.

    Até mais!
    http://entreserieselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá Leandro.Gostei da tua sinceridade, este livro realmente tem tido uma critica muito boa nos blogs literários. Mas tu és o primeiro que revela que desanimou com o final, Agora fiquei balançada sobre ler ou não!
    ehehe
    Seguindo por aqui!
    Bjs da Le
    Le Versos & Controvérsias

    ResponderExcluir
  19. Oi, Leandro. Tenho lido alguns livros e sempre acabo de perceber que o gênero é o mesmo. Acho que algumas histórias se parecem e muito, ultimamente. Gostei da tua sinceridade ao falar que esperava mais pela história, pelos personagens. Isso tem acontecido comigo.

    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Oi Leandro, eu concordo com você quanto ao não desenvolvimento do envolvimento do casal hehe, eu estava esperando a hora que isso aconteceria, mas essa hora não chegou. No geral eu também gostei do livro, os capítulos são curtinhos, a trilha sonora é ótima, eu acho que um dos aspectos do drama, que eu não posso falar pra não dar spoiler, foi bem descrito por ela. Mas eu discordo de você quanto eu final, eu de-tes-tei o final, quer dizer, não o final em si, mas o modo como ele foi feito, ele é abrupto e eu odeio finais abruptos, me deixam com uma sensação de caso mal resolvido, ainda tinha coisa pra ser dita ali na minha opinião, mas eu sou maria epílogo né? adoro uma cereja no bolo pra ficar contente hehe Mesmo com esse final, eu concordo com você que não precisa de outro livro, a não ser que ela faça um spin-off com outro casal...mas isso já é assunto pra outra resenha ;) beijos! www.trocandodisco.com.br

    ResponderExcluir
  22. Eu estava querendo ler esse livro, mais fiquei com um pé atrás, realmente o seu blog é o primeiro a fala a verdade, as vezes os blogs literários ficam com medo de dizer o que realmente acharam da leitura por conta das parceiras que tem com os autores. É a minha primeira vez que eu estou te visitando e já gostei, continue assim... virei sua seguidora até mais...
    ------------------> http://sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oi Leandro, tudo bem?

    To bem curiosa para esse livro. Uma amiga minha leu e adorou.Sua resenha me deixa mais com os pés no chão. Pelo jeito essa é daquelas leituras que são boas para passar o tempo, mas nada muito marcante, é isso?

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Kel!
      Não espere muito. Assim, não se decepcionará e talvez até ame. rs
      Abraço e obrigado por comentar. :)

      Excluir
  24. Olá Leandro,

    Não conhecia o livro, mas confesso que pela capa passaria longe e a sinopse não me despertou interesse e sua resenha não me animou, mas gostei de saber um pouco sobre ele....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Comente com moderação!