sábado, 2 de maio de 2015

[RESENHA] A Mais Pura Verdade - Dan Gemeinhart

Imagine um livro que te faz sentir vontade de abraçar bem forte o protagonista e buscar confortá-lo de alguma forma. Sim, “A Mais Pura Verdade” me fez querer ter tais atitudes para com o protagonista. É como a escritora Holly Goldberg disse: “Uma história comovente, que vai fazer você querer abraçar bem forte o protagonista.” Ela não proferiu mentiras, acredite. Pude me sentir da mesma forma.

Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581636337
Ano: 2015
Páginas: 224
Nota: (4,5/5)
Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.
Mark não tem uma vida fácil. Detesta compadecimento e olhares piedosos que todos geralmente dão quando sabem que ele tem câncer. Não é fácil para ele ter que lidar com o fato que o acham indefeso e fraco. Inesperadamente, após uma possível melhora, a doença volta com tudo e ele decide fugir. Sim, fugir e realizar um desejo: escalar o Monte Rainier.

E ele vai escalar sim, sem dúvidas. (Ao menos pretende.)

Então, para que isso aconteça (nem que seja a última aventura que ele viva antes da sua possível morte), ele leva seu ADORÁVEL e MARAVILHOSO cão chamado Beau, um caderno e sua máquina. E assim Mark parte em uma das maiores aventuras da sua curta vida. Em meio a muitos perigos e momentos inesperados, você, com toda certeza, jamais esquecerá a mais pura verdade da vida dele.


"O mundo inteiro é uma tempestade, eu acho, e todos nós nos perdemos em algum momento. Vamos atrás de montanhas no meio das nuvens para que tudo pareça valer a pena, como se isso tivesse algum significado. E, às vezes, nós as encontramos. E seguimos em frente."

Adorável e inspirador: defino este livro assim. Foi impossível não compreender o Mark durante toda a leitura, até mesmo quando senti a necessidade de sacudi-lo e tentar mostrar uma forma de ajudá-lo a lidar melhor com a situação. O câncer não é uma doença simples e nem muito menos fácil como todo mundo já sabe. E tudo é pior, a meu ver, quando se trata de uma criança. Por isso foi impossível não me compadecer de alguma forma. Eu senti suas angústias, medos, anseios, e acima de tudo, seu amor à vida mesmo quando não parecia haver sentimento algum.

Muitas coisas acontecem nessa busca do Mark em chegar à montanha. Tal objetivo, na verdade, é o cumprimento de uma promessa. Só lendo para saber e compreender o porquê de tanta determinação para alcançar um objetivo. Muitas vezes, no dia a dia, é comum desistir das coisas, de pessoas... E nem sempre isso é bom. Às vezes é preciso persistir, confiar mais em si e seguir em frente. É muito difícil, eu sei, mas nada na vida é fácil. A vida nunca foi e nunca será. E é justamente essa a principal ideia do livro.

Como não citar e comentar o incrível Beau? Sim, estou falando de um cachorro que se tornou um dos meus maiores amores fictícios (julgue-me como quiser). Ele não abandonou o Mark em momento algum e foi muito tocante observar a cumplicidade dele para com o seu dono. Lindo lindo e lindo! Houve um momento na história que quase tive um possível heart attack com o que poderia vir a acontecer com ele, mas por sorte, deu tudo certo e ele continuou bem. Ufa!

A forma como a história é narrada deixou-me bastante satisfeito. O autor intercala as narrativas na primeira pessoa (Mark) e na terceira pessoa quando detalha o desespero dos pais do protagonista em busca do mesmo e também o quão complicada está a vida da Jessie (melhor amiga do Mark). Isso foi algo bastante favorável para o meu envolvimento com a leitura; deu dinamismo.

Em suma, é um livro muito bom. Eu não chorei, confesso. Entretanto, fiquei com o coração apertado e aflito em muitos momentos. É uma leitura bonita, palpável e motivadora. Particularmente, acredito que qualquer leitor irá curtir a leitura. Possui uma boa narrativa, boas personagens e uma boa história, sem dúvida. Leia sem medo! 

RECOMENDO!


13 comentários:

  1. God is love! :heart: Catholic blogwalking :-) http://emmanuel959180.blogspot.in/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Leandro! Tudo bem? Ahhhh eu adorei A Mais Pura Verdade! E assim como você: Amei o Beau! AH, EU TAMBÉM IA TENDO UM HEART ATTACK NAQUELA PARTE! KKKKK Mas enfim, esse livro é muito lindo e emocionante. Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela resenha Lê! Já li A Mais Pura Verdade e amei! Confesso que o livro me arrancou muitas lágrimas. Abraço!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Como assim você não chorou. Me acabei de chorar no final, quando ela começa a contar para ele o que tinha acontecido. Beau, não é um cachorro, ele é melhor que muitos "humanos". Eu amei esse livro. Parabéns pela resenha, conseguiu expressar o que o autor quis passar com a história.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Melhor resenha desse que li até agora é a sua. Não nem palavras...nem sei o que dizer, só quero ler o livro
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Leo,
    Já até separei esse livro aqui, será minha próxima leitura!
    Eu já amo esse cachorro sem conhecer.

    Essa sensação que você teve, eu senti lendo 'A Culpa é das Estrelas, tanto que eu não chorei também, mas só me senti dessa maneira.

    Ótima resenha.

    bjs e tenha uma deliciosa semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. Oi, Leandro!
    Li os primeiros capitulos desse livro e o Mark e o Beau me conquistaram de cara.
    Estou muito curiosa para ler a continuação. O livro parece ser muito emocionante.
    Adorei a resenha.
    Beijos

    Construindo Estante || Curta a fan page

    ResponderExcluir
  8. Oi Lê!! Finalmente consegui comentar aqui de novo! ^^ Saudades das suas resenhas! E eu também amei esse livro! Concordo com tudo o que você falou, e acho que o autor tem um dom especial de conhecer a mente dos pré-adolescentes, e por isso ficou fácil pra gente sentir tanto e entender tanto o que tava passando pela mente dele. Eu também não chorei, mas houve momentos em que a agonia foi tão grande perto do final que eu tive que parar um pouco, respirar fundo, porque eu tava suando frio, com as mãos geladas, nervooooosa. Beau♥ Eu morro de medo de cachorro mas queria dar um abraço nele! E no Mark também né, claro!
    Beijos! http://www.trocandodisco.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Le, tudo bem?
    Senti a mesma coisa que você. Uma vontade doida de abraçar esse garoto, e o entendi mesmo quando me deu vontade de dar umas sacudidas nele, em especial na cena de Beau. Eu também não chorei, mas o fim me deixou encantada, e torcendo pelo Mark, pra que ele se recuperasse. Sei que ele é apenasum personagem fictício, mas ele representa muitas pessoas que estão passando por isso.
    bjus.
    Amanda Almeida
    http://amanda-almeida.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oie Le =)

    Eu achei esse livro uma graça. Chorei horrores e fiquei bastante emocionada com a forma que o autor tratou a doença do Mark. O Beu foi um personagem a parte <3!
    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  11. Olá Leandro,

    Já li esse livro e gostei demais e realmente certos momentos são tensos, logo mais terá resenha dele no blog...abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Leandro,tudo bem?
    Primeiramente esse é um dos livros que pretendo ler esse ano,adoro histórias emocionantes e que façam chorar,isso significa que a história é muito boa que sentimos profundamente.
    Sua resenha ficou ótima,e me deu mais vontade de em breve ler o livro logo.
    Beijos
    http://nadadecontodefadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Leandro!
    Quero MUITO ler esse livro. O tema me atrai demais! Além disso, gosto muito de personagens que, apesar de tudo, não assumem uma postura derrotista e que lidam com a dor e a possibilidade da proximidade da morte de uma maneira diferente.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir

Comente com moderação!